sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

AS17557 e o Youtube

No último dia 24 de fevereiro o governo do Paquistão ordenou o bloqueio do site Youtube em seu país alegando que o site exibia vídeos com conteúdo considerado impróprio para seus cidadãos. A Pakistan Telecom (AS 17557), tentando cumprir esta decisão, anunciou internamente um prefixo /24 do Youtube em seus roteadores. Tudo transcorreria bem se o AS17557 tivesse anunciado o prefixo do Youtube somente para seus peers BGP internos, mas não foi isso o que realmente aconteceu.

O AS17557 passou a anunciar de forma não-autorizada para o seu peer BGP de trânsito (AS3491) o prefixo 208.65.153.0/24 que pertence ao Youtube. O AS3491 aceitou e repassou o anúncio do prefixo para Internet o que resultou em um sequestro de todo o tráfego destinado ao prefixo citado pois este prefixo é mais específico do que o anuncionado pelo próprio Youtube (que o anuncia através do bloco 208.65.152.0/22). Este problema deixou o Youtube inacessível por até duas horas em diversas regiões do mundo (possívelmente em toda a Internet).

Este tipo de problema não é novo no BGP e já aconteceu outras vezes, tal como no famoso caso do AS7007 em 1997 e diversos outros. Dentre as informações publicadas sobre o caso do Youtube e o AS17557, quero destacar duas análises: 1) da empresa Renesys e 2) do RIPE-NCC.

Esta é uma boa oportunidade para comentar sobre o projeto RIS do RIPE-NCC. O RIS (Routing Information Service) é um projeto que colheta informações da tabela BGP (full routing) ao redor do mundo. O projeto possui mais de 600 peers BGP e está presente em 16 pontos de troca de tráfego (IXP ou Internet Exchange Point). No Brasil, quem quiser estabelecer um peer BGP com o projeto deve estar conectado ao PTT.br, onde o RIPE-NCC já possui conectividade.

Os dados observados pelo projeto posteriormente podem ser analisados nas diversas ferramentas disponíveis no site: http://www.ripe.net/is-portal/. Uma ferramenta que com certeza é destaque é o BGPlay. Esta ferramenta possibilita visualizar graficamente as mudanças dos anúncios de prefixos no BGP com o passar do tempo e é utilizada para mostrar como aconteceu o o anúncio indevido do prefixo do Youtube.

4 comentários:

Marco Filippetti disse...

Excelente post Rodrigo! Referenciei ele em meu blog, se não se incomodar (blog.ccna.com.br). Abs! Marco Filippetti

Marco Filippetti disse...

Opa, me desculpe! É Gustavo e não Rodrigo! ;-)

Gustavo Rodrigues Ramos disse...

Olá Marco, obrigado pelo seu comentário! O seu blog é um dos que sempre visito e já havia visto a referência. :-)

O grande objetivo deste blog é tornar a informação pública e acessível, toda referência é sempre bem vinda!

Abraços.

Cledir disse...

Nossa Gustavo, Muito interessante essa matéria!!! nota 10! muito bom seu blog!